Conheça os diferentes tipos de xadrez

Oii gente!

Outro dia fiz um post sobre o xadrez Vichy e vi que vocês gostaram bastante. Mas como não amar estampa xadrez? Cada padronagem traz uma particularidade que agrada a todos os gostos e hoje vamos dar nome aos bois, assim como o Vichy, cada xadrez tem seu próprio nome e vou fazer uma listinha aqui com todos eles. 😉

Argyle

Esse eu vou confessar que não considerava uma padronagem xadrez hahahaha. Popularizada pelo guarda-roupa geek, a argyle segue um padrão com losangos que são contrastados por linhas finas. Eu acho super charmoso mesclar essa estampa numa produção mais “podrinha”, pois dá um toque urbano e tira a seriedade do look.

Buffalo Check

É como se fosse uma versão aumentada do Vichy inicialmente em tons de preto e vermelho, mas já encontramos em outras cores. É bastante comum em cobertores, cachecóis, e camisas de tecido flanelado. Super carinha de inverno. 

Burberry

É uma padronagem que foi criada e patenteada pela grife de mesmo nome em 1924 para estampar o interior de suas peças. Com um padrão definido entre as cores bege, branco, preto e vermelho, podemos hoje ver que a estampa já foi recriada e caiu no gosto de muita gente. E convenhamos: é uma estampa muito linda para deixar escondida do lado de dentro, não é mesmo?

Grunge

Esse combina listras largas e estreitas que é na maioria das vezes usada em tecidos mais pesados como a flanela, mas é possível encontrar peças de algodão com a estampa. Com uma pegada meio punk, meio urbana, o grunge fica lindo em sobreposições.

Madras

Ouso dizer que essa é a padronagem mais colorida e por isso ela costuma comandar a primavera/verão, mas este ano acho difícil, pois o Vichy caiu no gosto geral! Ao contrário do grunge, o xadrez madras é empregado nos tecidos mais leves e fininhos. Dizem que a padronagem veio direto da Índia, dos trabalhos artesanais de patchwork famosos na cidade que leva o nome da estampa.

Pied de Coq (leia-se “piê de cók”)

Eternizada pela rainha Coco Chanel, a estampa leva este nome por ter um formato bem próximo dos pés de um galo. A padronagem também tem uma versão menor, conhecida por Pied de Poule (leia-se “piê de pul”), que em tradução livre do francês seria pés de galinha. Antes da década de 1920, a estampa era item exclusivo do guarda-roupa masculino, até que Coco resolveu aplica-la em terninhos femininos de tweed, perpetuando por muitos invernos. (Assim como outras estampas já citadas, é possível encontrar Pied de Poule/Coq em tecidos leves e até vestidos ou saias de estações mais quentes)

Príncipe de Gales

Tradicionalíssima, a padronagem é muito usada em países frios e em peças de alfaiataria. Sempre em tons neutros. De origem escocesa, a estampa leva este nome por conta do Duque de Windsor, o príncipe de Gale, que usava e abusava de peças com esse padrão. Lembrando que esse nome pode mudar um pouquinho; na França e em Portugal a estampa é conhecida como Prince de Galle, da mesma forma que usamos, porém, traduzida. Já na Inglaterra é o xadrez é conhecido como Glen Check, e na Áustria é chamado de Esterhazy.

Tartan

A padronagem também ficou conhecida através dos escoceses, que a usavam em seus trajes característicos. Inicialmente a estampa era usada em tons de verde, vermelho e amarelo para diferenciar seus clãs. Com o passar do tempo, novas cores foram adotadas e hoje podemos encontrar inúmeras variações de padrão.

Vichy

Já falamos dessa padronagem aqui no blog, mas você sabia que este nome se deve à cidade francesa de Vichy? A cidade é grande produtora de tecidos de algodão e o xadrez era uma espécie de carro-chefe na produção de aventais e toalhas de mesa. A estampa também é conhecida como gingham, mas cá entre nós: Vichy é muito mais legal!

Agora que você já conhece o nome das padronagens, me conta aqui: qual a sua favorita?

Mil beijinhos e até a próxima!

18 de outubro de 2017