Guia de Pincéis de Maquiagem: Pele – parte 1

Oii gente! Tudo bom?

Está começando hoje a primeira série de posts do blog! Apresento a vocês o Guia Definitivo de Pincéis. A cada segunda-feira um novo módulo. Já marca a amiga que ama make e pega o caderninho para anotar tudo!

Para começar, vamos aprender sobre os pincéis de pele. Vou falar um pouquinho de cada um, começando pelos pincéis para aplicar base, abaixo falarei para que serve e o preço médio para quem pretende montar um kit.

Pinceis para aplicar base

Antes de escolher o melhor pincel você precisa conhecer os produtos que você já tem, pois os pinceis não se adaptam aos diversos tipos de base.

O pincel Língua de Gato é um dos mais conhecidos pinceis para aplicação de base. Ele é ideal para produtos líquidos ou cremosos, mas como ele é um pincel para espalhar, o acabamento não é dos melhores. Para a pele ficar com aspecto natural é necessário dar algumas batidinhas com uma esponja ou com os dedos. De todos os pinceis de base, esse é o mais fácil de ser encontrado, além de estar no grupo dos mais baratinhos. Ele é encontrado em duas versões: com o topo arredondado (mais comum) e com o topo reto, geralmente para acabamentos em áreas mais precisas.

O pincel Kabuki é ideal para quem gosta de uma cobertura mais intensa. O Kabuki é ideal para aplicar produtos cremosos e em pó. Diferente do língua de gato, a aplicação é feita em movimentos circulares, como se estivesse polindo a pele. Para evitar o aspecto carregado, a dica é: aplique a base aos poucos, e construa camadas, se necessário. Assim como o anterior, o kabuki pode ser encontrado em duas versões: como o topo reto (mais comum) e chanfrado, para áreas do rosto que são mais curvadinhas.

O pincel Duo Fiber é parecido com o kabuki visualmente, porém ele é composto por cerdas sintéticas e cerdas naturais, prometendo um acabamento mais natural. (Marcas veganas usam ambas sintéticas, mas com texturas diferentes) Dos listados até agora, ele é o mais versátil, pois serve para aplicar produtos líquidos, mousse ou em pó. O aspecto natural se deve aos dois tipos de cerdas, pois enquanto as cerdas maiores espalham o produto por todo o rosto, as menores ficam por conta do acabamento e acabam retirando o excesso de produto.

Cerdas naturais ou sintéticas?

Se você já assistiu a algum tutorial de maquiagem, está acostumada a ouvir as meninas falando que estão usando o pincel ‘X’ de cerdas naturais, ou pincel ‘Y’ de cerdas sintéticas. Mas afinal, qual é melhor? A primeira coisa que precisamos saber é: pinceis com cerdas mais macias e espalhadas são ideais para aplicar pouco produto e esfumar.

Já os pincéis de cerdas mais rígidas e unidas aplicam os produtos com maior precisão e quantidade. Geralmente os pincéis de cerdas naturais se encaixam no primeiro grupo e os de cerdas sintéticas no segundo, mas existem exceções à regra e o ideal é escolher os pincéis de acordo com a sua necessidade, sempre combinando os produtos que você tem, com o acabamento que você quer dar para sua maquiagem.

Este guia continuará nas próximas semanas então já vou pedindo sugestões para vocês. Tem alguma dúvida sobre pinceis? Comenta aqui embaixo, me manda um direct, um e-mail, enfim, me conta que eu faço de questão de te ajudar.

Mil beijinhos e até a próxima!

20 de novembro de 2017

Comente Abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *